fbpx

Bariloche: quando ir, onde ficar, como se locomover e mais dicas


Bariloche, na Argentina, é um dos destinos de inverno favorito dos brasileiros. Se você é louco para conhecer neve ou para esquiar, com certeza já pensou em fazer uma visitinha nesta cidade. Porém, Bariloche esconde muito mais passeios e paisagens encantadoras do que você imagina.

Aqui vai um manual com todas as dicas básicas necessárias para você começar a planejar sua viagem para Bariloche.

San Carlo de Bariloche está localizada na região da Patagônia, na Argentina.

Passagens Áreas:

Segundo o gráfico de preços do Google Voos, julho é o mês em que você encontrará passagens aereas mais caras, variando de R$1.900,00 à R$2.500,00. Enquanto que, nos demais meses do ano, com exceções de algumas datas, os preços variam de R$1.600,00 à R$1.900,00.

Infelizmente, pelo que observamos, é mais caro ir para Bariloche do que Miami, por exemplo rs.

Por fim, existem opções disponíveis de voos com e sem escalas. O voo direto até lá dura cerca de 3 horas, mas eles costumam ter preços mais salgados. Porém, os voos com escalas costumam ter tempo de durações absurdos, como por exemplo 10 horas. Por isso, as vezes acaba compensando gastar um pouco mais no voo direto.

Quando ir/visitar Bariloche:

Em Bariloche o verão é agradável e seco enquanto o inverno é muito frio e chuvoso. Durante o ano, em geral, as temperaturas variam de -1 a 22 graus, sendo que, junho e julho são os meses com o inverno mais intenso.

Em tese, a neve começa a cair no final de maio e no começo de junho, porém as vezes o frio vem, mas a neve demora a chegar. Assim, os meses em que a expectativa de neve é maior e mais certa são julho e agosto.

Já dezembro, janeiro e fevereiro, tem dias mais quentes ensolarados, te permitindo até mesmo tomar um sol na beira do lago. A temperatura chega, em média, a 25 graus, mas durante a noite pode cair para 10 graus.

Assim, é possível visitar Bariloche o ano inteiro, pois é uma cidade que oferece atrações tanto para outono/inverno quanto para primavera/verão. Apesar disto, ela é pouco procurada por brasileiros fora da época de neve e muito procurada por gringos durante a primavera.

Nós visitamos Bariloche em agosto de 2019, o frio era intenso, quase insuportável. Ainda, apesar de não termos pego nenhum grande nevasca, foi possível ver nevar alguns dias e as paisagens estavam branquinhas e tinha neve para todo o lado.

Qual moeda levar: dólar ou peso argentino?

A moeda oficial da Argentina é o peso argentino, mas existem estabelecimentos que aceitam pagamentos em dólar e em cartão de crédito. Ocorre que, nem sempre estes lugares terão uma conversão favorável, motivo pelo qual aconselhamos sempre andar com pesos.

Não compensa comprar pesos argentinos aqui no Brasil. Diante disto, você terá duas opções, que sempre dependerá do câmbio na época em que você viajará:

  • Comprar dólar no Brasil e trocar por pesos argentinos quando chegar lá;
  • Levar real e trocar por peso argentino quando chegar lá.

Quando estivemos em Bariloche levamos metade do nosso dinheiro em dólar e metade em real. Ao chegar lá, apenas trocamos parte do nosso dólar e todos os reais por pesos.

Assim, quando entrávamos em algum estabelecimento, sempre perguntávamos o valor em dólar e em peso (pelo menos na conta dos restaurantes já vem o valor em cada moeda). Fazíamos uma conta rápida na calculadora e escolhíamos qual moeda valia mais a pena usar.

Onde ficar/se hospedar em Bariloche:

Bariloche, apesar de estar sempre cheia, não é uma cidade muito grande. Assim, os dois principais pontos de hospedagem são: o centro da cidade e a Avenida Bustillo, que beira o Lago Nahuel Huapi.

Primeiramente, se hospedando no centro você ficará perto de todo o comércio e lojas da cidade. Aqui, você não estará perto dos principais pontos turísticos já que, quase todos, são mais afastados, entretanto, estará próximo de pontos de ônibus e táxis.

Se estiver a procura de um hotel mais calmo e com uma boa vista para o lago, opte por se hospedar na Avenida Bustillo. Aqui você ficará um pouco afastado do centro, e precisará optar por algum meio de locomoção (dos quais falaremos abaixo).


Nossa indicação de hospedagem:

Como fomos em agosto, no final da alta temporada e começo da média, os hotéis estavam com preços bem salgados para a qualidade do que era oferecido. Por isso, optamos por alugar uma cabana, que ficava a uns 15 minutos de distância do centro de carro (estávamos com carro alugado).

Onde ficar em Bariloche: cabana alugada na Avenida Cerro Catedral

A cabana era localizada na Avenida Cerro Catedral, que é bem residencial e afastada (tanto que quase não achamos a cabana durante a noite).

Nós fizemos a reserva pelo site Booking, porém, não encontramos mais a cabana no site. A Cabaña Paraiso Bariloche pode ser reservada neste link pelo site Airbnb ou entrando em contato diretamente pelo Facebook deles clicando aqui.

Como comprar chip de celular em Bariloche:

Eu gostaria muito de ter lido essa dica antes de ter chegado na cidade de Bariloche. Então vou contar os erros que cometi e qual seria a melhor maneira de conseguir um chip por lá.

Dica 1 – Comprar chip no aeroporto? Nem pensar!

Diferente de grandes aeroportos espalhados pelo mundo, o aeroporto de Bariloche não tem comércio, apenas uma pequena cafeteria. Assim, se você planejava comprar seu chip assim que chegasse ao aeroporto, mude seus planos, pois você não irá conseguir.

Nós apenas descobrimos isso quando chegamos lá. O problema foi que nós precisávamos da internet para usar o GPS e chegar na nossa cabana alugada. Por sorte, o aeroporto de Bariloche tinha um bom wifi e, por isso, eu consegui fazer o download offline do mapa da cidade.

Dica 2 – Faça o download do mapa da cidade no Google Maps

Se você for optar por pegar um táxi ou remis do aeroporto para seu hotel, então você não precisará se preocupar com a internet neste momento. Porém, se, assim como nós, você alugar o carro no aeroporto, você precisará de internet para usar o GPS.

No aplicativo do Google Maps do celular, é possível fazer o download de toda a área da cidade selecionada. Assim, mesmo que você não tenha internet disponível, ele conseguirá achar seu endereço de destino.

Acompanhe o passo a passo abaixo com as imagens:

  • 1: escreva o nome da cidade na pesquisa do GPS.
  • 2: na parte debaixo da tela, clique na área branca onde está escrito ‘Bariloche”;
  • 3: A tela que se abrirá terá uma opção de botão “download”. Clique nele;
  • 4: Na próxima tela, você selecionará a área do mapa da qual você quer fazer o download. Após selecionar a área, basta clicar em “download”.
como fazer o download do mapa offline da cidade de bariloche no google maps

Posteriormente, para encontrar o seu mapa baixado dentro do aplicativo, basta clicar no menu localizado no canto superior esquerdo e selecionar “mapas offline”.

Dica 3 – Onde comprar um chip

Chegamos em Bariloche a noite, com as lojas já fechadas. Paramos em alguns quiosques e mercadinhos e pedimos um chip de celular. Porém, apesar do chip estar a venda, fui informada pelos atendentes que, mesmo que eu comprasse, seria necessário ir até a operadora de celular para ativá-los.

Ou seja, você pode comprar o chip tanto nos quiosques espalhados pela cidade quanto na loja oficial da operadora. A diferença é que, na loja oficial, o chip é gratuito, basta retirar.

De qualquer maneira, vou ensinar abaixo como ativar um chip da Movistar, assim, você não precisará se dirigir até a loja, necessitando apenas colocar crédito.

Dica 4 – Qual operadora escolher

No dia seguinte, fomos até a Rua Mitre, onde fica localizada as principais lojas da cidade. Lá encontramos duas opções de operadoras de telefonia: CLARO e MOVISTAR.

Aleatoriamente acabamos entrando na Movistar adquirindo um chip. Mas pelo que li em outros blogs, não tem muita diferença de qualidade entre as operadoras.

De qualquer maneira, eu não indico a Movistar. Isto porque, mesmo após eu ter feito todo o procedimento de ativação de chip e pago os créditos, o meu chip não ativou e eu fiquei sem internet no meu celular pois nem mesmo a loja conseguiu resolver. Entretanto, o chip do Caio ativou de primeira e funcionou bem durante a viagem.

Dica 5 – Como ativar o chip da Movistar

Primeiramente insira o chip da Movistar no seu celular. Em segundo lugar, conecte-se a um Wifi e siga a operadora no twitter (@movistararg) ou curta a página do Facebook (Movistar Argentina).

Em terceiro lugar, escolha uma dessas redes sociais (preferencialmente o facebook), e envie uma mensagem privada com a palavra #NOMI. Após o envio da palavra, você receberá uma mensagem pedindo as seguintes informações:

  • 1 – foto do seu documento de identidade ou passaporte (que mostre sua foto);
  • 2 -uma selfie sua com o passaporte ou documento em mãos (a sua foto do passaporte tem que estar visível);
  • 3 – foto do chip que irá ser ativado, com os números bem legíveis;
  • 4 – endereço de onde você está hospedado;
  • 6 – quanto tempo você ficará na Argentina.

Após enviar todas essas informações, você receberá uma confirmação de que o chip está ativado bem como as informações de pacotes para colocar créditos. Clique aqui para consultar as opções de pacotes de internet.

Quando ativamos nosso chip, tivemos que nos dirigir a um dos quiosques para colocar crédito (por incrível que pareça, a loja oficial da operadora não põe crédito). Porém, pelo que observei no site, agora é possível fazer a recarga diretamente pelo site.

Como se locomover em Bariloche:

Bariloche é uma cidade pequena mas com pontos turísticos distantes. Assim, o local de sua hospedagem é essencial para decidir qual meio de transporte você escolherá para a sua viagem.

Aluguel de Carros

Esse foi o meio de transporte escolhido por nós quando estivemos em Bariloche. Isso nos permitiu escolher uma local de hospedagem mais barato por ser mais afastado do centro da cidade e, ainda assim, ter fácil acesso a tudo.

link para aluguel de carros em bariloche

Ademais, o carro te proporciona mais liberdade vez que você não fica preso a horários de ônibus. E o mais importante, alugar um carro acaba saindo mais barato do que pegar táxi o tempo todo para os diversos pontos turísticos da cidade.

O principal motivo que nos fez alugar um carro foi que, após visitar Bariloche, iriamos para Villa La Angostura e San Martins de Los Andes, pois iriamos fazer a Rota dos 7 Lagos (clique aqui para saber tudo sobre a rota).

Táxis e Remis

Em Bariloche os táxis são brancos ou azul claro e, assim como no Brasil, podem ser chamados com um simples sinal para o motorista da calçada. Já os remis são táxis que devem ser agendados por telefone ou diretamente nas agências.

Clicando aqui você encontra a lista de telefones de táxis e agências de remis disponíveis na cidade.

Por fim, até o momento, não há Uber disponível em Bariloche.

Ônibus

Optar por circular de ônibus é a melhor forma se você quiser economizar, porém, te fará gastar muito mais tempo para chegar de um ponto ao outro. O transporte público de Bariloche não é dos melhores, mas são suficientes para te levar para os principais pontos turísticos.

Neste link da empresa Mi Bus, responsável pelo transporte da cidade, você encontra todas as linhas de ônibus bem como os horários e pontos de paradas.

Vou deixar aqui alguns exemplos de número de linhas que são úteis para os turistas, mas sempre consulte o link acima indicado para verificar se não houve alterações.

  • 10: vai para a Colonia Suiza;
  • 20: vai até o famoso Hotel LLao LLao;
  • 55: vai até o Cerro Catedral;
  • 72: liga o centro da cidade com o aeroporto.

Para utilizar o ônibus é necessário ter um cartão chamado SUBE, que é utilizado em todas as cidades da Argentina. Para verificar os pontos de vendas e de recarga deste cartão clique aqui (no link selecione a província Rio Negro e a cidade San Carlos de Bariloche).

Como estacionar nas ruas de Bariloche:

Se você estiver de carro, se prepare para sofrer um pouco para estacionar no centro da cidade. São poucas ruas para muitos carros e turistas motivo pelo qual é bem difícil conseguir estacionar pertinho da Rua Mitre, que é o point da cidade.

Para estacionar no centro, você precisa prestar bastante atenção pois é necessário pagar para estacionar na maioria das ruas. Para efetuar este pagamento basta procurar na rua funcionários com coletes verde ou laranja florescente. O estacionamento é pago por hora e você receberá um comprovante para colocar no carro.

O preço para estacionar por 1 hora era de 45 pesos argentinos.