fbpx

San Andres: como chegar, quando ir, onde ficar e mais


Hora de falar da pequena ilha de San Andres, na Colômbia. Essa ilha tem se tornado muito popular desde 2015, por três motivos.

O primeiro motivo é que ela faz parte do Caribe. Segundo, porque ela é barata pois a moeda de lá é o peso colombiano e não o dólar, como é em Punta Cana, por exemplo. O terceiro motivo é que ela está fora da rota dos furacões que assolam o Caribe todos os anos.

+ clique aqui para ler sobre nossos outros posts sobre San Andrés

Por isso, se você sonha em ir pro Caribe e não pode gastar muito, esse post é pra você.

San Andres é a maior das ilhas que formam parte do Arquipélago de San Andrés, Providencia e Santa Catalina, que tem uma área total de 26 km². Esse arquipélago pertence a Colômbia.

O acesso às ilhas é feito de avião.

Passagens Áreas:

Segundo o Gráfico de Preços do Google Voos, você irá encontrar passagens de R$1.500,00 à R$4.500,00 dependendo da época do ano e da companhia aérea.

Infelizmente, não existem voos diretos para esse destino. Dependendo da companhia aérea, você fará escala em Bogotá (Colômbia) ou Panamá. E as escalas costumam ser demoradas e cansativas.

+ clique aqui para ver nosso post ensinando as melhores formas de pesquisar passagens aéreas

Por isso, uma dica legal é combinar, em um mesmo roteiro, uma visita à Cartagena e depois à San Andres, pois, com companhias locais da Colômbia você encontra vôos de até R$300,00 para a ilha.

Antes, quem dominava os vôos para Colômbia era a AVIANCA, porém, com todos os problemas que a empresa passou, voar para San Andres ficou mais caro e menos cômodo.

+ Clique aqui para ler tudo o que você precisa saber sobre Cartagena das Índias

Quando ir/visitar San Andres:

Por San Andres estar localizado no meio do Mar do Caribe, bem afastado do continente, você precisa saber que lá venta MUITO. Independente da época do ano, esteja preparado para o vento.

Segundo o site Weather Spark, ao longo do ano, em geral a temperatura varia de 26 °C a 30 °C e raramente é inferior a 25 °C ou superior a 31 °C.

Melhor época do ano para visitar San Andres:

A melhor época do ano para visitar San Andres é do começo de dezembro ao fim de março, quando é verão, a probabilidade de chuva é mínima e o céu costuma estar sempre aberto. Claro que, nesta época do ano, os preços estarão lá em cima.

Porém, esteja preparado para uma mudança repentina de tempo. Estive em San Andres na primeira semana de janeiro e eu peguei chuva todos os dias. Era tipo mágica, em um momento estava aquele sol de rachar sua cabeça, e de repente vinha uma ventania trazendo uma nuvem negra e derrubava uma tempestade na sua cabeça. Passavam-se alguns minutos, aquela nuvem passageira ia embora, e o sol voltava a raiar.

As fotos abaixo são do mesmo dia:

San Andres, Colômbia em dezembro - dia de chuva
San Andres, Colômbia em dezembro - dia de sol

Pior época do ano para visitar San Andres:

A pior época para visitar a ilha é de setembro a novembro, quando o índice de chuvas é muito alto. Ademais, ainda que San Andres esteja fora da rota dos furacões, nesta época do ano, a ilha sofre com fortes tempestades tropicais que poderão arruinar sua viagem.

Tenho amigos que visitaram San Andres em junho e julho e disseram que pegaram dias lindos, sem chuva. Então, apenas evite ir de setembro a novembro, pois, o resto do ano, vale a tentativa.

Quantos dias para ficar em San Andres:

A resposta para isso depende de um fator: você irá apenas para San Andres ou irá combinar a ilha com mais algum outro destino da Colômbia?

Se você for apenas para San Andres, acredito que você deva ficar por lá 7 dias. Na ilha não tem passeios o suficientes para preencher todos esses dias, mas você pode optar por conhecer as outras ilhas do arquipélogo, que estão pertinho.

Ademais, ir e voltar de San Andres é super cansativo, então não compensa ficar poucos dias.

Porém, se você for combinar com outro destino colombiano, como Cartagena ou Bogotá, acredito que 5 dias em San Andres seja o suficiente.

Documentos necessários para ir pra Colômbia: precisa de visto?

Você não precisa de visto nem de passaporte para entrar na Colômbia. Entretanto são necessários os seguintes documentos:

  • Documento de Identidade
  • Vacina da febre amarela e Certificado Internacional de Vacinação


+ Clique aqui para ler o nosso post com um passo a passo ensinando a emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Qual moeda levar: dólar ou peso colombiano?

A moeda oficial da Colômbia é o peso colombiano, mas existem estabelecimentos que aceitam pagamentos em dólar e em cartão de crédito. Ocorre que, nem sempre estes lugares terão uma conversão favorável, motivo pelo qual aconselhamos sempre andar com pesos.

Não compensa comprar pesos colombianos aqui no Brasil. Diante disto, você terá duas opções, que sempre dependerá do câmbio na época em que você viajará:

  • Comprar dólar no Brasil e trocar por pesos colombianos quando chegar lá;
  • Levar real e trocar por peso colombiano quando chegar lá.


Quando estivemos na Colômbia, levamos metade do nosso dinheiro em dólar e metade em real. Ao chegar lá, trocamos parte do nosso dólar e todos os reais por pesos.

Assim, quando entrávamos em algum estabelecimento, sempre perguntávamos o valor em dólar e em peso. Fazíamos uma conta rápida na calculadora e escolhíamos qual moeda valia mais a pena usar.

Casas de Câmbio:

Aqui vai uma dica de ouro para não cair em uma pegadinha que nós quase caímos quando fomos visitar San Andres. Como havíamos estado em Cartagena antes, e lá conseguimos trocar real por peso, pensamos em fazer o mesmo em San Andres.

Porém, ao chegar na ilha, descobrimos que não havia um lugar que trocasse real por peso colombiano. Por sorte, nós tínhamos dólares sobrando, se não, teríamos que ter pago tudo em cartão de crédito e nos ferrado.

Então, se você optar por levar real, faça a troca para peso colombiano no aeroporto na cidade de conexão do seu voo. Porém, se você optar por viajar pela companhia aérea COPA, por exemplo, que faz conexão no Panamá, leve dólar para trocar por peso na ilha.

Aeroporto:

No aeroporto você irá encontrar uma casa de câmbio. Lá não tem as melhores cotações, mas, se você já precisa de dinheiro logo na chegada, (como para táxi) aconselho a trocar uma parte ali.

Li em alguns blogs que a casa de câmbio do aeroporto troca reais, porém, pelo que me lembro, nós não conseguimos fazer essa troca lá.

Western Union:

A Western Union é um dos poucos lugares da ilha que te permitem fazer o câmbio de moeda com uma cotação decente. Ela está localizada na frente do famoso hotel Casablanca.

Endereço: Avenida Costa Rica, Centro, San Andres.

Bancolombia:

O Bancolombia é um banco onde também é possível fazer a troca de moeda. Porém, ir lá é um saco. Porque para fazer essa troca você precisa pegar a mesma fila de atendimento que os moradores que estão indo resolver outros problemas.

Endereço: Av 1A-36, Centro, San Andres.

Câmbios Informais:

Você encontrará alguns cambistas informais oferecendo para trocar seu dinheiro. Inclusive, com esses cambistas você pode conseguir trocar real por peso.

Nós trocamos os nossos com um cambista que nosso hotel indicou. Mas claro, é um risco, pois você pode estar trocando por notas falsas. Nós arriscamos, por ser uma indicação, e deu certo.

Onde ficar/se hospedar em San Andres:

De todas as ilhas do Caribe, San Andres é a que tem a pior infraestrutura. Os hotéis all-inclusive não são muito bem avaliados pelos viajantes no site Booking.

Dica 1:

Primeiramente, você precisa saber que não tem sentido nenhum ficar em um hotel all-inclusive em San Andres. Isto porque, apesar da ilha ser pequena, há bastante opção de passeios e lugares para visitar, então você acaba ficando pouco no hotel.

Ademais, os restaurantes do Centro não são tão caros, o que acaba compensando.

Dica 2:

Em segundo lugar, você precisa saber que a maioria dos hotéis da ilha não tem água quente, e isso inclui hotéis mais caros também.

Já nos hotéis que tem água quente, não espere nenhum chuveiro 5 estrelas. Eu mesma fiquei hospedados em um hotel com chuveiro de água quente, e mesmo assim, você podia sentir que a água era “dessalinizada”. Meninas, vocês já podem imaginar como o cabelo fica nesta ilha, né?

Mas tudo bem, faz parte da viagem.

Dica 3:

Se hospede no Centro. Não tente economizar em hotel ficando em lugares mais afastados e próximos ao aeroporto. Isso só vai compensar se você for o tipo de pessoa que não liga de ter que caminhar pelo menos 20 minutos pra chegar em um restaurante, no porto ou na praia principal.

Isso porque, não tem sentido nenhum alugar carro na ilha, que é minúscula e você nunca encontrará um lugar para estacionar no centro.

Dicas de Hotéis:

Aqui no blog eu apenas indico hotéis que eu tenha ficado ou que eu conheça alguém que se hospedou. Então vamos lá.

Villa San Miguel

Fiquei hospedada por 4 noites na Villa San Miguel. Este hotel é uma “mini vila” com pequenos apartamentos. O quarto é grande, tem uma mini cozinha e o melhor, o chuveiro tem água quente.

A localização é perfeita, pois fica do lado dos melhores restaurantes e a 100 metros da praia principal. A limpeza é excelente e o atendimento também. Inclusive, conseguimos fechar passeios com bons preços diretamente com o hotel.

Lá não tem uma recepção. Você receberá a chave do portão principal e ficará livre para entrar e sair o horário que quiser.

Foto: Booking
Foto: Booking

As diárias variam de R$300,00 à R$500,00 dependendo da época do ano.

Você pode reservar este hotel por meio do site BookingClique aqui para usar o nosso desconto Booking e ainda você nos ajuda a manter o blog no ar 🙂

Casablanca

No dia de ir embora, nosso voo com a Avianca foi cancelado por causa do vento forte. Por isso, a companhia aérea nos hospedou no Hotel Casablanca, que é, de longe, o melhor hotel da cidade.

Este hotel é 4 estrelas e fica localizado no Centro, bem em frente a praia principal. O hotel tem piscina, 3 restaurantes e quartos espaçosos. E claro, chuveiro com água quente.

O hotel tem três opções de diárias. A que inclui apenas o café da manhã, a que inclui café da manhã e jantar, e a que inclui café da manhã, almoço e jantar.

O hotel é lindo e o serviço é ótimo. Mas a comida servida não é nada demais.

Foto: Booking
Foto: Booking

As diárias podem variar de R$900,00 à R$3.500,00, dependendo da época do ano, do pacote escolhido e da quantidade de pessoas.

Você pode reservar este hotel por meio do site BookingClique aqui para usar o nosso desconto Booking e ainda você nos ajuda a manter o blog no ar 🙂

Como se locomover em San Andres:

Em San Andres, basicamente você vai andar a pé. Alugar carro seria um desperdício de dinheiro.

O blog Abrace o Mundo tem dicas ótimas das melhores opções para se locomover na ilha, desde transporte público até aluguel de carrinhos de golf. Por isso, ao invés de escrever tudo aqui, indico que vocês acessem o blog deles clicando aqui.

Nós optamos por alugar uma motinho para dar a volta na ilha. Ela é mais rápida que o carrinho de golf mas também é mais apertada. Meu namorado, que é grande, ficou com as pernas todas encolhidas enquanto dirigia rsrsrs Mas ainda assim valeu super a pena.

Alugamos a motinho diretamente com o hotel Villa San Miguel, e pagamos o valor de 80.000 COP (pesos colombianos) pela diária. Nós apenas precisamos colocar gasolina na moto, que foi super barato (menos de 5.000 COP).

O que fazer em San Andres:

Clique aqui para ler nossos posts sobre o que fazer em San Andres.

Nosso vídeo de Viagem:

Pra finalizar, vou deixar vocês com o vídeo que fizemos da nossa viagem para Colômbia. Uma imagem mais linda que a outra, você vai se apaixonar: